O MALE FEET LOVERS, site do Yahoo Grupos dedicado a podolatria entre homens, analisou 156 perfis de podólatras masculinos do Orkut, no periodo de 7 de novembro a 15 de dezembro de 2007, coletou dados referentes a faixa etária, opção sexual, localização e modalidade do fetiche praticada e, tem a honra de mostrar, através do HIS FEET, em primeira mão, o Mapa da Podolatria Masculina no Brasil.

No que diz respeito a faixa etária, apesar de um grande número de perfis não vir com a idade dos respectivos donos, pode-se verificar que dentre os perfis analisados, a maioria dos podólatras situa-se na faixa etária dos 19 aos 50 anos (GRÁFICO 1).

Gráfico 1




No que diz respeito a opção sexual, a podolatria entre homens é um fetiche praticado principalmente por homossexuais masculinos (81%), seguidos de uma parcela significante de bissexuais masculinos e, curiosamente, por uma ínfima parcela de heterossexuais masculinos que gostam de ter os pés adorados por outros homens (GRÁFICO 2).

Gráfico 2



Quanto à localidade, São Paulo, com uma população de cerca de 13.374.921 habitantes, dos quais 6.681.557 são homens (dados do CENSO 2007), parece ser o estado brasileiro com a maior concentração de podólatras masculinos, sendo a grande maioria deles residentes na capital de São Paulo. Em segundo lugar, temos o Rio de Janeiro, com uma população expressiva de podólatras também residente na sua maior parte na capital. Em 3o. lugar, praticamente empatados, temos os estados de Minas Gerais e Penambuco, representados por cidades como Belo Horizonte e Recife, respectivamente, as quais abrangem grande número de homens que curtem pés masculinos (GRÁFICO 3).

Gráfico 3


O fetiche por pés masculinos abrange algumas modalidades. Nesta pesquisa as seguintes modalidades foram pesquisadas (GRÁFICO 4):

- FEET WORSHIP: prazer em lamber, chupar e beijar pés ou de ter os pés adorados desta forma por outros.

- SMELLY FEET/ CHULÉ: consiste no prazer em cheirar pés. Para muitos essa seria uma modalidade que estaria dentro do Feet Worship, porém é fato que muitas pessoas se excitam através de cheiros. Segundo Giuliano Moretti, autor do livro Tesão por Pés: A Realidade de um Gosto Excêntrico, a excitação pelo cheiro é um dos componentes remanescentes de nossos tempos mais remotos. São os feromônios cumprindo seu papel biológico. O odor dos pés provocado pelo uso contínuo de sapatos pode ser um bem-vindo agente afrodisíaco, dependendo do podólatra.

- HUGE FEET/BARE FEET: prazer em observar pés grandes e/ou descalços. O tamanho de certas partes do corpo sempre mexeu com a imaginação e o desejo de muitos, o que não podia ser diferente em relaçao aos pés. Para a grande maioria dos podólatras masculinos, quanto maior o tamanho do pé do parceiro, maior o tesão. O Bare Feet (pés descalços), curiosamente, virou estilo de vida de certos grupos de pessoas, havendo inclusive comunidades de Bare Feet em alguns países do mundo, que optam por ter uma vida mais natural, andando descalços em algumas ocasiões.

- TÊNIS/SAPATOS/CHINELOS: há aqueles que se excitam em poder ver, cheirar, lamber calçados masculinos ao invés de fazer isso com os pés do parceiro.

- FOOTJOB: masturbação com pés. Consiste em estimular os genitais do parceiro com os pés até que ele goze. Este é, provavelmente, o exemplo mais freqüente de excitação com o uso dos pés capaz de levar à satisfação completa sem que haja penetração, isto é, sexo genital.

- MEIAS (SOCKS): sentir tesão em ver, tocar ou cheirar meias, ou pés dos outros com meias, que podem ser sociais, esportivas e de qualquer cor. É notável o fetiche por meias socias pretas.

- TICKLING (CÓCEGAS ERÓTICAS): ou Knismolagnia é uma parafilia na qual os participantes obtêm excitação sexual em fazer cócegas ou sentirem cócegas. Cócegas eróticas podem envolver a restrição física da submissão por um dominador, sendo os pés o principal alvo.

Gráfico 4

Tendo em vista que são diversas as formas de dar prazer ou ter prazer com pés, um podólatra na grande maioria das vezes não se restirnge a um única modalidade do fetiche. Pela análise do gráfico, além disso, podemos ver que a modalidade mais praticada pelos pódolatras masculinos, sem sombra de dúvidas, é o Feet Worship. Optamos por não incluir a modalidade Trampling (prazer em pisar outros ou em ser pisado por outros) na pesquisa por entender que se trata de uma modalidade muito mais próxima ao BDSM (Bondage Disciplina SadoMasoquismo) do que ao fetiche por pés propriamente.




Fonte:



- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -