“Eu gosto de pés bonitos e de preferência grandes, 42 pra cima... 44 é sonho de consumo... Mas tem de ser bonitos, harmoniosos...”
(Júnior, gaúcho de 42 anos, biólogo, podólatra desde os 15 anos)






Assim como o cabelo e a barba, as unhas são feitas de uma proteína chamada queratina e em média, crescem 0,01 mm por dia (ou seja, um centímetro a cada 100 dias). Tanto as unhas dos pés como as da mão servem para aumentar a resistência da ponta dos dedos, que são partes do corpo muito expostas.

As unhas do pé podem encravar, quebrar e até pegar fungos. Nesse último caso, pode ser necessário fazer uma pequena cirurgia para corrigir o problema. Uma boa maneira de saber se suas unhas estão mal é ver se elas escurecem ou ficam mais grossas.

O podólogo e seus poderes!

Especialista em unhas, calos, más formações na sola e outros problemas nós pés, o podólogo é uma figura que pode melhorar a sua vida. Principalmente se você olha para os seus pés e acha que não há solução para os coitados!

Mas não só quem tem alguma doença procura um podólogo. Então, não tenha qualquer vergonha de ir a um podólogo para dar um trato nos seus pés.
Pelo menos 20% dos clientes de Isa Maria Costa, podóloga que trabalha no salão de beleza Haji, são homens. “A maioria procura para ter um corte de unha mais bem feito ou para fazer uma esfoliação nos pés. Pedir por esmalte ou mesmo uma base é mais difícil”.

Isa conta que no verão a procura aumenta: “Os homens ficam mais vaidosos no verão... eles me procuram para ficar com um pé bonito na hora de usar sandálias ou papetes”.

Mantenha seu pé em ordem!
Cuidados Gerais

É extremamente necessário cortar as unhas do pé pelo menos uma vez por mês, retas (sem mesmo as curvinhas dos cantos dos dedos) e mantendo sempre as pontas livres. Não adianta reclamar! Marque um dia e corte isso rapaz! Além de deixar os pés com uma aparência melhor, você evita que elas fiquem encravadas. E mais:

· Evite também cortar as unhas curtas demais, deixando sempre uma pequena faixa de borda livre (aquela parte branca);
· Não use calçados muito apertados;
· Lave os pés e seque bem para evitar fungos em baixo das unhas e também micoses entre os dedos.

Não gosta de chulé? Veja como evitá-lo
Cuidados específicos

O ambiente quente e úmido dentro dos sapatos facilita e promove o crescimento bacteriano e fúngico na pele e unhas dos pés. O odor resulta da multiplicação desses organismos. O tratamento eficaz depende da eliminação desses agentes infecciosos. Assim, as medidas de combate ao mau cheiro, como carvão ativado e desodorantes para os pés, não resolvem o problema pois não atingem sua causa primária.


Lave bem os seus pés: use sabonete antibacteriano e não se esqueça de lavar bem entre os dedos. Após o banho, seque bem, especialmente entre os dedos do pé: microorganismos ficam nesses espaços. Evite calçar sapatos imediatamente permitindo assim que seus pés sequem completamente ou tente usar um secador de cabelo para ter certeza de que estão completamente secos antes de colocar as meias. O fungo do pé de atleta e bactérias adoram áreas mornas e úmidas.
Aplique talco: talcos comuns ajudam a absorver o suor. Talcos antifúngicos para os pés podem também ajudar a manter os fungos sob controle.
Mude suas meias diariamente. Meias de algodão podem ajudar a manter seus pés secos porque absorvem umidade. Meias de lã pesadas podem aumentar o suor. Se seus pés suam muito, troque suas meias também no meio do dia.
Meias de seda: o nylon previne a evaporação do suor. Tente meias de seda com sola de algodão.
Sapatos feitos de couro, tecidos e outros materiais naturais deixam seus pés respirar. Os feitos de materiais sintéticos, como vinil e plástico, não deixam seus pés respirar. Você deveria usar sapatos leves com solas de couro. Muitas pessoas suam por calor local pois usam sapatos de borracha grossa ou solas de composição sintética. Sapatos com mau cheiro devem ser jogados fora ou você poderá tentar aproveitá-los lavando-os com sabões ou detergentes ou trocando o forro do sapato velho que estiver com mau cheiro. Não use o mesmo par de sapatos dois dias seguidos. Alternando-os você permite que os sapatos sejam arejados entre os usos. Deixe-os respirar por, pelo menos, 24 horas antes de usá-los novamente. O interior do sapato pode ser borrifado com soluções de fragrância para ajudar a controlar o odor.

Areje seus pés: fique sem sapatos quando possível. Se não puder, tire-os de tempos em tempos.
Uma vez por semana cuide melhor de seus pés, durante o banho, quando a sua pele já estiver amolecida, passe uma pedra-pomes na sola dos seus pés ou procure um podólogo.
Deformidades dos grandes dedos dos pés, joanetes, dedos em forma de martelo, calos, unhas encravadas nos dedos dos pés e distrofias da unha estão entre os problemas causados por sapatos de tamanho errado ou mal ajustados.
Se você tem desordens orgânicas como hipertiroidismo, alterações dos vasos sanguíneos, perda de sensibilidade por doença neurológica ou diabetes, e / ou se sua pele parece anormal, você também deve procurar cuidados médicos. Você também pode ter um problema cutâneo mais sério. Por exemplo, um pé de atleta (micose) infectado por bactéria pode necessitar um tratamento mais agressivo com antibióticos.

Se tiver qualquer outra dúvida procure um dermatologista ou um podólogo.


Sugestão de leitura:
Great Feet for Life

Escrito pelo podólogo Paul Langer, da Universidade de Minnesota, trata-se do primeiro livro destinado a falar sobre as alterações que acometem nossos pés ao longo das nossas vidas. São dadas orientações importantes e ilustradas sobre como cuidar dos principais tipos de dor e problemas que afetam a pele, as unhas e os dedos dos pés com o avançar da idade, além de dicas essenciais para a correta escolha de meias e sapatos a fim de que se possa prevenir o surgimento de tais problemas. Soluções simples para muitas causas de dor são apresentadas e a algumas comumente cercadas por crenças são dissipadas. Este livro foi escrito para servir como a mais completa fonte sobre cuidados com pés para um envelhecimento saudável.



- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -