As cócegas são uma reação de defesa do cérebro, geralmente estimuladas por um leve roçar da pele, fricção ou pequenas pressões (apertões) em certas partes do corpo. Ao receber as cócegas nosso cérebro entende que o corpo está em perigo, reagindo então com espasmos e riso convulso.

O Tickling fetishism ou Knismolagnia é uma parafilia na qual os participantes obtêm excitação sexual em fazer cócegas ou sentirem cócegas. Cócegas eróticas (Tickling) podem envolver a restrição física da submissão por um dominador. Embora alguns o considerem uma forma de BDSM, o Tickling não é inteiramente reconhecido como tal pelos adeptos de BDSM e é uma prática relativamente desconhecida.

Ainda no contexto de dominação e submissão, os parceiros sexuais podem concordar quanto a uma senha para sinalizar quando deve terminar o Tickling.

Diferentes indivíduos podem encontrar prazer a partir do Tickling em virtualmente qualquer parte do corpo e esse fetiche pode trazer excitação pelo simples ato de observar os outros em ação. Os tipos mais populares de cócegas são aquelas que envolvem axilas, coxas, barriga e pés descalços (a mais popular de todas).


Curiosamente, o pé direito sente mais cócegas que o pé esquerdo, na maioria dos casos, tal e como constataram cientistas italianos em pesquisas realizadas ainda nos anos 80.






Em 1998, dois pesquisadores da Universidade de Stirling repetiram o experimento usando um dispositivo que garantisse um estímulo constante: a cada segundo uma vareta de nylon roçava a planta do pé de uma pessoas por dez vezes. Esses pesquisadores confirmaram o achado e ademais também descobriram outra coisa: OS HOMENS SENTEM MAIS CÓCEGAS DO QUE AS MULHERES!

A maioria dos adultos sabidamente adora Tickling, ou praticando ou simplesmente observando. O fetiche pode fazer parte das preliminares de uma relação sexual, especialmente entre jovens, e alguns sempre o preferem em detrimento de outras formas de excitação para o sexo. Para outros, o foco está inteiramente no Tickling a ponto de o sexo ser menos importante ou nem sequer vir incluído. Pessoas cuja sexualidade é baseada tão somente no Tickling são ditas portadoras de uma fixação. Essa fixação pode existir também na ausência de contextos sexuais.

Sugestão de tickling:

1. Amarre as mãos do seu parceiro.

2. Coloque uma venda nos olhos dele.

3. Sente firmemente sobre as pernas dele, e comece deslizando seus dedos pelos pés dele. Tire os sapatos dele. Depois, gentilmente tire as meias também. Comece estralando os dedinhos dos pés e, a seguir, “desenhe” com um dedo da sua mão ou outro objeto, figuras, números ou letras nos pés. Não pare.

4. Comece a partir do topo do pé: os dedos.

5. Depois desça para outras partes do pé. Faça sem piedade.

6. Faça cócegas até ele oferecer tudo o que você quiser para parar.

7. Permaneça sentado sobre as pernas dele, e faça cócegas por mais 5 minutos. Use agora outros meios que não as mãos: penas, por exemplo.

8. Dê algumas pausas por alguns momentos e ataque novamente de surpresa.

9. Ataque agora a parte dos pés onde as cócegas são mais intensas. Continue usando penas ou outros objetos por mais 2 minutos.

10. Libere a vítima. Imponha-lhe uma nova sessão de Tickling caso ele não cumpra com as promessas que fez para que você parasse.

Trouxemos também uma relação de alguns sites gays especializados em Foot Tickling:


Boa diversão!!!




- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -